LANÇAMENTO EM PORTUGAL DA INICIATIVA KEEP ME POSTED

20 Setembro, 2019

O direito à Escolha do Cidadão

 

Os CTT – Correios de Portugal, a APIGRAF – Associação Portuguesa das Indústrias Gráficas e Transformadora do Papel e a CELPA – Associação da Indústria Papeleira lançam em Portugal a iniciativa Keep Me Posted – O Direito à Escolha do Cidadão, que visa promover uma escolha informada do cidadão sobre a forma de receber a sua correspondência.

 

A campanha pan-europeia promove o direito do cidadão de escolher a forma como quer receber informações importantes, tais como avisos, documentos de liquidação ou relativos a eleições, contas e extratos dos prestadores de serviços, sem qualquer penalização ou imposição face à escolha do suporte papel face ao digital.

 

Para João Caboz Santana, Diretor Institucional dos CTT, “verificamos hoje em dia uma enorme pressão de empresas que nos fazem chegar diversos documentos, para que os mesmos nos sejam enviados em formato digital ou eletrónico. Contudo, é essencial promover junto do cidadão o seu direito a uma escolha informada, por forma a evitar a discriminação e ou penalização daqueles que não têm acesso a esses tipos de formatos. Os CTT promovem esta campanha pró-cidadão e este exercício de cidadania através da sua proximidade às populações e da capilaridade da sua rede que fazem parte do ADN dos CTT e que são das nossas maiores vantagens competitivas.”

 

Pedro Santos, Vice-presidente da APIGRAF, refere que esta associação, “que representa a indústria gráfica a nível nacional, é convictamente parte do Keep me Posted Portugal, uma iniciativa centrada no direito de escolha informada e consciente de cada um de nós. Cada utilizador sabe como prefere consultar documentos, ler textos ou conferir valores, e deve poder fazê-lo livremente, sem sujeição a pressões, falsos argumentos ambientais ou encargos adicionais. O apoio de uma multiplicidade de organizações e representantes nos diversos países europeus em que esta iniciativa decorre, bem como os bons resultados de projetos semelhantes fora da Europa, garantem-lhe uma implementação forte e transversal a toda a sociedade.”

 

Segundo Luís Veiga Martins, Diretor Geral da CELPA, a CELPA adere e promove a campanha nacional Keep me posted – o direito à escolha do cidadão, pois cabe a este decidir qual o suporte da informação que melhor satisfaz as suas necessidades. O suporte em papel terá sempre um lugar central, mas também complementar a outros suportes, nomeadamente o digital. O papel faz e fará parte da nossa vida quotidiana.  E sim, o papel é renovável, reciclável e biodegradável.

 

Trata-se de uma campanha pró-escolha que pretende promover a inclusão dos consumidores, em particular os mais vulneráveis a nível Europeu, não discriminando nem penalizando quem não aceda a formatos eletrónicos e digitais. A campanha europeia reúne, entre outros, o apoio de grupos de consumidores e instituições que representam cidadãos que possam ter sido penalizados por não terem escolhido ou, simplesmente, porque defendem a liberdade de escolha.

 

Em Portugal, de acordo com o INE – Instituto Nacional de Estatística, em 2018, cerca de 25% dos agregados familiares (domésticos) não utilizam a internet; na faixa etária com 65 anos ou mais de idade, duas em cada três pessoas não utilizam a internet; e 30% dos desempregados não utilizam a internet.

 

Os CTT, a APIGRAF e a CELPA criaram o site www.keepmepostedportugal.pt, que pretende dar a conhecer a campanha,  os factos que estão na base da sua criação e dados concretos de suporte à escolha, bem como informar como se pode participar. Para além do site, os CTT terão em 519 dos seus Pontos de Acesso espalhados por todo o país, folhetos impressos para dar a conhecer a iniciativa a todos os cidadãos.

 

Esta campanha vem juntar-se a outras que promovem a liberdade de escolha dos cidadãos relativamente ao suporte físico ou digital de correspondência, e que incluem para além da campanha institucional da União Europeia, Espanha, Reino Unido, Eslovénia, Áustria, Alemanha, Bélgica, Dinamarca, Austrália e Estados Unidos da América do Norte.

 

Sobre os CTT:

Os CTT – Correios de Portugal são o operador postal universal em Portugal, sendo líderes em correio e em distribuição de expresso e encomendas, desenvolvendo também atividades de serviços financeiros e sendo os únicos acionistas do Banco CTT, um banco com uma oferta simples, mas completa de serviços bancários para particulares. Operam também em expresso e encomendas em Espanha e em Moçambique. Com raízes no ano de 1520, os CTT têm o exclusivo da emissão de selos com a menção Portugal e plataformas únicas de distribuição e atendimento ao cliente, com proximidade e conhecimento profundo da população e de todo o território.

Os CTT empregavam, em dezembro de 2018, 12.097 pessoas, das quais 11.650 em Portugal, país onde opera uma rede de 2383 Pontos CTT a que se juntam 4394 agentes Payshop. Em 2018 os CTT obtiveram rendimentos operacionais de 708 M€, um EBITDA recorrente de 90,4 M€ e um resultado líquido de 19,6 M€. Nesse mesmo ano, os CTT transportaram 680,7 milhões de objetos de correio endereçado, a que se juntaram 427,3 milhões em correio não endereçado e 37,3 milhões de correio expresso e encomendas.

 

Sobre a APIGRAF:

A APIGRAF– Associação Portuguesa das Indústrias Gráficas e Transformadoras do Papel é a representante a nível nacional dos interesses destas indústrias. Representa um setor constituído por cerca de 2110 empresas, que empregam mais de 23.000 trabalhadores e têm um volume de negócios global de 2,2 mil milhões de Euros. Distribuídas por todo o continente e regiões autónomas, e com uma dimensão que as carateriza essencialmente como micro e PMEs, as empresas gráficas e transformadoras do papel desenvolvem uma série de atividades específicas em função dos processos utilizados e são responsáveis pela produção de uma multiplicidade de produtos que fazem parte integrante do quotidiano. Com a convicção de que o associativismo é uma excelente forma de potenciar forças e interesses comuns, e uma ferramenta ímpar no aproveitamento de sinergias, a APIGRAF desenvolve uma importante atividade de informação, formação, representação, sensibilização e promoção relativa às empresas associadas e ao setor, tão necessária quanto efetiva.

 

Sobre a CELPA:

A CELPA – Associação da Indústria Papeleira é constituída por grandes grupos empresariais a operar em Portugal: o grupo Altri, DSSmith Paper Viana, a The Navigator Company e a Renova. Estas empresas são responsáveis por 100% da produção nacional de pastas para papel e por aproximadamente 90% da produção nacional de papel e cartão, e gerem, de forma direta, 193,2 mil hectares de floresta sustentável e biodiversa em propriedades próprias e arrendadas, 100% certificada pelo FSC® e pelo PEFC™. O sector é o maior exportador de Valor Acrescentado Nacional, contribuindo para a redução do deficit da balança comercial do país. Os complexos fabris das empresas associadas geram emprego direto, indireto e induzido (90 mil postos de trabalho e mais de 400 mil proprietários florestais). A Indústria Papeleira compreende assim um conjunto de entidades relacionadas com a produção de pasta para papel e de diferentes tipos de papéis e cartões, estendendo a sua atividade a todo o ciclo de vida dos produtos de papel. É uma indústria com características únicas, com envolvimento direto desde a produção de matérias-primas (produção florestal) até ao tratamento dos produtos no fim de vida (através de reciclagem ou valorização energética de papéis recuperados).

A indústria da pasta, do papel e do cartão, que liga floresta ao papel, é, sem dúvida, um paradigma de circularidade.

 

 

Gabinete de Imprensa CTT – Correios de Portugal:              

Cátia Simões – 915707396/  catia.c.simoes@ctt.pt

Mariana Maia de Loureiro – 914012799/ mariana.m.loureiro@ctt.pt