Diogo da Silveira equaciona nova fábrica da Portucel no estrangeiro

24 Junho, 2014

O presidente executivo do grupo Portucel Soporcel, Diogo da Silveira, afirmou em entrevista ao Diário Económico que está a equacionar investir numa nova fábrica no estrangeiro.

 

O objectivo desta iniciativa é o de diversificar a base de produção do grupo e apostar numa internacionalização que passa não só pela parte comercial mas também pela actividade fabril.

 

Actualmente o grupo já tem plenos para produção em Moçambique, mas admite na mesma entrevista que a América pode ser a próxima plataforma a partir da qual o grupo Portucel Soporcel pensa fomentar a produção de papel português.

 

Diogo da Silveira justificou esta pretensão: “O grupo tem de pensar em diversificar a base de produção porque vendemos em 118 países mas produzimos tudo num só”.

 

Recorde-se que a Portucel Soporcel investiu 500 milhões de euros em Setúbal e investiu recentemente 56,3 milhões na unidade de Cacia.

 

Quanto à acção do grupo em Moçambique, Diogo da Silveira assume que é, neste momento, a principal preocupação em termos de expansão internacional, que se traduz num investimento global de 2,5 milhões de dólares (cerca de 1,8 milhões de euros), com as contas a apontar para um investimento até final do ano de 20 milhões de euros.

 

O CEO da Portucel Soporcel anunciou também um novo plano de desenvolvimento a ser apresentado até final do ano e congratulou-se pela saúde financeira da empresa que “não tem limitação nenhuma”, graças a um excesso de tesouraria que permite até encarar o investimento em Moçambique com “financiamento próprio”.